ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

O conteúdo desta página só pode ser visualizado na vertical!


imagem
Revista PORT.COM • 17-Jan-2017
Cafés de Vendas Novas vendem um milhão de bifanas por ano



Ser um ponto de passagem nas deslocações entre Lisboa e Espanha contribuiu decisivamente para que as sandes de carne de porco se tornassem na referência gastronómica da cidade alentejana.

As famosas Bifanas de Vendas Novas, que começaram por ser confecionadas num café junto à Estrada Nacional 4 (EN4), que atravessa a cidade, tornaram-se no ex-líbris da localidade e já ultrapassam as fronteiras do concelho alentejano. “A estimativa que fazemos é de cerca de três mil bifanas vendidas diariamente” nos cafés de Vendas Novas, o que “perfaz um total mensal de cerca de 90 mil e, no cômputo anual, quase um milhão de bifanas”, revelou o presidente do município, Luís Dias, à Lusa.

Além de as bifanas serem “uma referência gastronómica” de Vendas Novas, o presidente da autarquia diz que o setor tem também “uma importância económica muito grande” para a cidade, pois garante a “empregabilidade de centenas de pessoas” nos cafés e na panificadora da cidade, que é a grande fornecedora de pão.

Por isso, destaca a aposta na dinamização do setor, lembrando que a Câmara Municipal começou por registar, há cerca de cinco anos, a marca Bifanas de Vendas Novas no Instituto Nacional da Propriedade Industrial para “salvaguardar a exclusividade do uso da marca”.

“Mas não ficámos por aqui. Estamos a trabalhar com a Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo e com as casas de bifanas para a certificação dos estabelecimentos, garantindo aos clientes que estão a comer um produto que é confecionado com rigor e qualidade”, revela Luís Dias.

Os principais clientes dos cafés que confecionam bifanas em Vendas Novas, assinala o presidente da autarquia, são os automobilistas que circulam na EN4 e que “continuam a parar” para “matar a fome”, apesar de a autoestrada A6 ter “desviado um pouco o consumidor tradicional”.

“Vendas Novas, na sua história, ao longo das décadas, tem sido classificada como uma terra de passagem entre a grande metrópole, Lisboa, e Évora ou Espanha”, realça Luís Dias, indicando que, ao longo do tempo, os comerciantes da cidade vocacionaram a sua atividade para “dar resposta às pessoas que faziam esta ligação”.

O autarca alentejano nota que a criação das Bifanas de Vendas Novas “não está ainda historiada” e adianta que é um projeto que o município também tenciona “desenvolver no futuro”.


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal, o segundo país da Europa com mais emigrantes
Daniel Bastos
Historiador
As Comunidades Portuguesas e os Municípios
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelas comunidades
Mercado Imobiliário: Algarve, destino de eleição para portugueses e franceses
Pedro Rosa
Consultor imobiliário
DISCURSO DIRETO
Depois de África e América, viver no Reino Unido
Tiago Oliva
REINO UNIDO
A aventura de trabalhar na Argélia
Pedro Miguel Ramos
ARGÉLIA
Um MBA na China, uma experiência internacional
Filipe Castro
CHINA
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ