ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

O conteúdo desta página só pode ser visualizado na vertical!


imagem
Revista PORT.COM • 12-Mar-2017
Aprenda a fazer pastéis de nata em qualquer ponto do mundo



A receita terá sido tornada pública em 1834, com a extinção das ordens religiosas em Portugal, no contexto da consolidação do Liberalismo no país.

Uma das especialidades mais populares da doçaria portuguesa, os pastéis de nata saboreiam-se em pastelarias de todo o país e de portugueses por todo o mundo, mas terá sido em Lisboa que foram criados. O segredo da receita é atribuído aos clérigos do Mosteiro dos Jerónimos, mas não é necessária autorização católica para se replicar a receita.

 

Ingredientes:

Para a massa folhada – 500 g de farinha; 500 g de manteiga ou de margarina para folhados; 2 dl a 3 dl de água; sal

Para o creme – 5 dl de natas; 8 gemas; 2 colheres das de chá de farinha; 200 g de açúcar; casca de limão

 

Preparação:

Derrete-se o sal na água morna e divide-se a gordura em três partes iguais. Coloca-se a farinha sobre a mesa de pedra, faz-se uma cova ao centro e deita-se aí a água. Amassa-se a mistura até ficar homogénea e deixa-se descansar cerca de 20 minutos.

Em seguida, estende-se a massa de forma a obter-se um quadrado. Amassa-se um pouco a gordura de modo a ficar com a consistência de massa. Barra-se com uma terça parte da margarina toda a massa, deixando por barrar uma tira com a largura de um dedo, em toda a volta do quadrado.

Dobra-se a massa de baixo para cima e da esquerda para a direita, tendo como principal cuidado a perfeição do ajustamento das pontas e dos lados. Estende-se a massa com um rolo até formar novamente um quadrado. Barra-se de novo com o segundo terço da gordura e procede-se do mesmo modo. Repete-se a operação com a restante gordura.

Finalmente, estende-se a massa o mais fina possível e corta-se em tiras. Enrolam-se de modo a obterem-se rolos compridos. Cortam-se em bocados de 2 cm a 3 cm.

Coloca-se ao alto cada bocado de massa nas formas de pastéis e, com a ajuda do dedo polegar, ligeiramente molhado em água, esmaga-se a massa forrando as formas.

Entretanto, prepara-se o creme misturando todos os ingredientes indicados. Leva-se a mistura ao lume até levantar fervura. Retira-se do calor e, quando estiver morno, deita-se nas caixas de massa. Levam-se a cozer em forno muito quente (250ºC a 300ºC).

Ao servir, podem ser polvilhados com canela e açúcar em pó.


Etiquetas
Partilhar

NOTÍCIAS RELACIONADAS
OPINIÃO
Portugal, o segundo país da Europa com mais emigrantes
Daniel Bastos
Historiador
As Comunidades Portuguesas e os Municípios
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelas comunidades
Mercado Imobiliário: Algarve, destino de eleição para portugueses e franceses
Pedro Rosa
Consultor imobiliário
DISCURSO DIRETO
Viver no Dubai, uma experiência incomparável
Sónia Costa
EMIRADOS ÁRABES UNIDOS
Como é ser um português recém-chegado a Nova Iorque
David Salgado
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
Depois de África e América, viver no Reino Unido
Tiago Oliva
REINO UNIDO
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ