ÚLTIMAS
NOTÍCIAS

O conteúdo desta página só pode ser visualizado na vertical!


imagem
Revista PORT.COM • 25-Dez-2016
Mensagem de Natal do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas



"Os votos de Festas Felizes são para essa grande família das Comunidades Portuguesas, sobretudo para aqueles, tantos, que nem na quadra natalícia conseguem vir a casa"

A época do Natal e a chegada de um ano Novo dão-me motivos para dirigir uma mensagem de conforto e esperança à grande família portuguesa que se encontra dispersa por todo o mundo.

É uma tradição. Mas ao fim de mais de um ano, nas funções de responsável político pelas Comunidades, é também uma satisfação poder dar conta do orgulho que tenho em representar tantas pessoas que se sentem de Portugal onde quer que estejam.

Os votos de Festas Felizes são para essa grande família das Comunidades Portuguesas, sobretudo para aqueles, tantos, que nem na quadra natalícia conseguem vir a casa.

A quem passa o Natal longe do seu país, sem as suas famílias, sem os amigos, aos doentes, aos carenciados, aos idosos, às crianças e aos mais sós, desejo que este tempo seja sinal de mudança, ponto de partida para um futuro melhor. Mais do que a solidariedade, que a situação de cada um merece, quero assegurar a vontade de que o governo português, através da Secretaria de Estado das Comunidades, fará tudo o que estiver ao seu alcance para promover as garantias de dignidade humana, em todas as dimensões sociais em que os portugueses se encontrem.

O que temos feito tem por lema: "estar perto de quem está longe".

A começar pela proteção e emergência consulares. Sempre que os portugueses passam por dificuldades extraordinárias, - e têm sido muitas as situações de crise, em diferentes latitudes, - é nossa obrigação dar o apoio necessário às vítimas e fazer o acompanhamento obrigatório aos familiares e amigos mais próximos. Temos feito um esforço de recuperação da rede consular, de maneira a evitar a desculpa da distância para um tratamento desigual. O novo ano será um marco na recuperação da capacidade de recursos humanos e modernização consular.

Quero, a propósito, reconhecer e agradecer o empenho e dedicação de todas e todos quantos, na nossa rede consular, nos serviços internos e externos do Ministério dos Negócios Estrangeiros, asseguram o atendimento e o apoio às Comunidades Portuguesas.

De igual maneira, deixo um incentivo aos professores, aos leitores, aos investigadores, aos agentes culturais, a todos quantos fazem da Língua Portuguesa um veículo de afirmação de Portugal no Mundo.

É hora também de dizer obrigado a todos aqueles que me têm acolhido por ocasião das visitas que já tive oportunidade de fazer. Em todas as comunidades, na Europa, América Latina e América do Norte e África, sempre me fizeram sentir em casa. Portugal continua a ter uma morada permanente no coração de cada português. É minha intenção prosseguir no próximo ano o plano de deslocações às Comunidades, para conhecer melhor e contactar de perto, os problemas e as ansiedades, mas também recolher contributos e soluções.

Aos longo dos últimos anos, milhares de pessoas procuraram fora o emprego que o país não conseguiu garantir. Os mais recentes dados dizem que há uma redução na tendência emigrante. Significa, inquestionavelmente, que Portugal está melhor, tendo vindo a reduzir a taxa de desemprego, de forma sustentada, e a apresentar resultados no crescimento económico. É um caminho que pode permitir o regresso de alguns e evitar a saída de muitos. São indicadores positivos que deixam aceso o sinal de esperança para os próximos tempos.

A todas e todos, desejo Festas Felizes e um excelente 2017.

 

José Luís Carneiro – Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas


Etiquetas
Partilhar

OPINIÃO
Portugal, o segundo país da Europa com mais emigrantes
Daniel Bastos
Historiador
As Comunidades Portuguesas e os Municípios
Paulo Pisco
Deputado do PS eleito pelas comunidades
Mercado Imobiliário: Algarve, destino de eleição para portugueses e franceses
Pedro Rosa
Consultor imobiliário
DISCURSO DIRETO
Depois de África e América, viver no Reino Unido
Tiago Oliva
REINO UNIDO
A aventura de trabalhar na Argélia
Pedro Miguel Ramos
ARGÉLIA
Um MBA na China, uma experiência internacional
Filipe Castro
CHINA
REDES SOCIAIS
GALERIA DE FOTOS
QUIZ